domingo, dezembro 02, 2007

O senhor do tempo, somo nós mesmos no final das contas...


Como diz a frase clichê, o bom filho a casa torna. E já que tocamos no assunto frases clichês vamos a mais uma, o tempo é o melhor remédio. Essa ae, quem nunca escutou quando pediu algum conselho pode se considerar fora das estatísticas. Enfim, vamos ao que eu realmente vim fazer aqui, despejar alguns pensamentos, para alguns interessados e outros entediados que frequentam isso aqui...
A cada dia que passa eu tenho mais certeza que as pessoas entram na sua vida e permanecem nela, pelo tempo suficiente que são necessárias para lhe trazer conhecimentos e lições importantes para o seu viver. É por isso que existem as pessoas estações, as pessoas anuais e as pessoas para a vida inteira, sem maiores expecificações e detalhes sobre essa classificação no momento.
O que estou querendo dizer é que num período que para alguns pode ser muito curto, e para outros muito longo, pode interferir muito na trajetória da sua vida. O ano esta acabando mais uma vez. E dentro desse ano de 2007 muitas coisas ocorreram na minha vida...
Pessoas que se aproximaram muito de mim no final do ano passado, hoje já não são tão próximas. Pessoas que num curto período de tempo se tornaram tao íntimas, hoje já não exercem o mesmo papel. Pessoas, assuntos, programas que pareciam tão indispensáveis a um ano atrás, hoje já não são mais.
O fato é as pessoas mudam, sonham, planejam, mas todas essas coisas que você (eu) julgava indispensável, acabou ficando pra trás, ou fui eu que preferi deixar pra trás, nao sei. Pra certas coisas me sinto mais segura e preparada, mas em muitas outras me sinto tão desconfortavel, hoje, em lugares que me sentia em casa, e com pessoas que me faziam tão bem, mas hoje, já não formam mais a mesma sensação dentro de mim;
Eu sempre fui uma pessoa indecisa, que nunca gostou de tomar grandes decisões, que por muitas vezes pensou antes nos outros do que em si mesma, mas dae um dia uma amiga me falou assim, eu tenho que aprender a dizer sim pras coisas que eu quero, e não sim pras coisas que as pessoas pensam/querem que eu gosto/faça. E digamos que apartir dessa conversa isso se tornou um mantra pra mim. rs. Sei que ainda não sei dizer não pra muitas coisas, mas acho que aprendi a dizer não pras coisas que estão me fazendo mal, mesmo que pra isso seja preciso dias de agonia até a decisão ser tomada, mesmo que seja preciso alguns dias de arrependimento, e até mesmo dias de sofrimento. Mas não tem aquela outra frase clichê que fala ' há males que vem para o bem.' mas isso nem sempre é tão fácil de se aceitar.
Mas o grande fato é, o ano de 2007 ta acabando e o de 2008 está chegando, esse ano que vem ai, será um ano de grandes mudanças, de grandes desafios, de grandes sonhos. E mesmo que eu me sinta sozinha, mesmo que eu não me sinta mais a vontade em certos lugares e com certas pessoas, é um ano de luta, luta por ideais que são meus, luta por sonhos que são meus. Mesmo que para isso seja preciso deixar algumas pessoas e lugares para trás, por que no fundo eu sei, que o tempo que eu fiz parte da vida dessas pessoas, e de certos lugares, eu fiz a diferença, assim como essas pessoas e lugares fizeram a diferença pra mim.
E como diz a frase de um livro que eu li, e q vou comentar outra hora:
"O único tempo que despediçamos é aquele
que passamos pensando que somos sozinhos!"
E no final das contas é a conversa entre você e o cara lá em cima que conta, então faça valer a pena, mesmo que para isso sejam preciso quedas, lágrimas e algum sofrimento, mas o que realmente importa, é que depois disso você seja capaz de levantar, seguir em frente aprendendo com seu erro, ao invés de lamenta-lo por muito tempo, e acabar ficando só com a lamentação!

sexta-feira, outubro 26, 2007

Uma sensação boa...


Essa foto me trouxe uma sensação boa, e é só isso que
quero nessa sexta feira!
Paz de espiríto!
Afinal, sou só mais uma garota ferrada procurando minha
paz de espiríto, como já diria Clementine!

domingo, outubro 21, 2007

Num futuro não muito distante,


essa será a vista da minha janela....

Nos últimos tempos quando alguém me pergunta, que ano da faculdade você esta, a segunda pergunta da vez é: Que que voce vai fazer quando se formar???
Então... a grande verdade, é que isso não é uma coisa tão simples de se responder. há muita coisa envolvida nessa resposta. Veja só;
A Primeira Pergunta: Qual seu grande sonho? - Me formar e ir embora.. mas dae vem outra pergunta. Ir pra onde? - Pra um lugar legal, que me faça ser uma profissional realizada e ter uma ótmia qualidade de vida, é claro, afinal não dizem que pra você ser feliz, você tem que fazer algo que voce realmente ama, que dae você não trabalhará um só dia ao ano. Ai é que esta a questão meu jovem leitor...
Eu não sei bem ao certro com o que quero trabalhar. Mas, já sei com o que não quero trabalhar. Descobri, que realemtne não quero trabalhar com pediatria, eu sempre cogitei essa possibilidade, mas depois que comecei a tratar (ou melhor, tentar tratar) uma crinça de 1 ano e 7 meses, que berra incansavelmente na minha orelha por infintos 45 minutos, 3 vezes por semana a 3 semanas, isso é complicado, mas bola pra frente que atras vem gente, por que até musicoterapia com musica dos rolling stones for babies eu já tentei, por que é melhor educar a criança musicalmente desde cedo com rolling stones do que com Xuxa Só para baixinhos volume 73. Segundo ponto, não quero trabalhar com estética e gincologia, por simplesmente não gosto e acho chato, e esses argumentos já me bastam.
Mas dae a questão é, que se eu quero ir embora, não sei ao certo em que quero me especializar, só sei do que não gosto, é como vou arrumar grana pra ter essa visão na minha janela lateral, sendo que sou uma universitária falida?
De sonhos, planos e pensamentos empreendedores estou cheia, mas isso por enquanto não será divulgado, por que olho grande ultimamente é uma mercadoria em grande estoque no mercado profissional, então, só resta torcer pra eles darem certo, e o mais importante, é receber o apoio geral da galera, por que segundo minha mãe, se eu resolver ir embora, e passar do sudeste, ela me mata... Não sei por que ela tem algo muito contra eu morar na Bahia, ou regiões por ae...

sábado, outubro 13, 2007

Hoje eu não vou falar mal nem bem de ninguém...




"Hoje eu tô sozinha. E não aceito conselho.


Vou pintar minhas unhas e meu cabelo de vermelho"




Existem coisas na vida que você não conquista, você nasce com elas dentro de você. Mesmo não sabendo que elas existem dentro de suas entranhas, e que podem demorar um certo tempo para aflorarem, ou mesmo nunca vão aflorar. Sempre fui do pensamento em que lealdade e fidelidade são coisas totalmente diferente. E que você pode aprender a ser fiel, mas a ser leal, se você não nascer com essa virtude, esquece, você nunca conseguirá obte-la, no máximo você poderá ser ligeiramente fiel, a alguns principios ou pessoas. Quando se é uma pessoa fiel, você respeita certo ponto de vista, mas quando você é leal você luta por esse ponto de vista, mesmo que o mais favorecido no final da história não seja você!
Nos relacionamentos humanos, existe uma certa confusão entre essas virtudes, e isso se torna aceitável até determinado ponto, onde não se passa por cima de valores maiores como uma amizade... Acho que uma coisa de certa forma rara, é a formação de um grupo de amigos leais uns aos outros. Uma lealdade que quer o bem, que prospera no amor na fé. Um certo grupo de amigos que se você estiver fazendo uma baita cagada, vai lá e vai te dar um chcaoalhão pra você acordar pra vida, e vltar ao rumo certo.
Fazer coisas certas e erradas fazem parte da vida, fazem parte da convivencia com as pessoas, afinal os relacionamentos não vem com um selo de garantia, dizendo que um é propriedade do outroe o que cada um deve ou não fazer. Mas, mesmo que você acabe escolhendo fazer parte de um grupo de amigos que são leais como você e muitas pessoas não entendem isso, e acabam te criticando, não por não serem leais... mas por serem fieis a outro tipo de principios que você por razões próprias e óbvias de certa forma abomina, acho que a melhor coisa a se fazer é respirar fundo e seguir em frente. Por que quem somos nós pra julgar, quando o Carinha la de cima já ta olhando pra tudo isso, com um lado de sua sombrancelha erguida e seu olhar desconfiado??
É por isso que... Hoje eu não vou falar mal nem bem de ninguém...
(Volúpia, pode ser uma cor de esmalte michelito! ;* )

sábado, setembro 29, 2007

A vida, é uma roda viva!





Tem dias que a gente se sente/Como quem partiu ou morreu/A gente estancou de repente/Ou foi o mundo então que cresceu/ A gente quer ter voz ativa/No nosso destino mandar /Mas eis que chega a roda viva/ E carrega o destino prá lá ...
A gente vai contra a corrente/ Até não poder resistir /Na volta do barco é que sente/ O quanto deixou de cumprir/Faz tempo que a gente cultiva /A mais linda roseira que há /Mas eis que chega a roda viva /E carrega a roseira prá lá...(Chico Buarque)


Acho que nunca foi uma pessoa que acredita muito em destino, horoscopo ou simpatias do genero, se isso é falta de fé nao sei. Tenho minha fé do meu jeito em muitas coisas, e acho que ela me sustenta e me sustentará por toda a minha vida. Existe várias formas de fé, aquela exagerada, aquela fé esquecida, e aquela fé de coração. A minha acho que é de coração. Vou a igreja, mas não vou a missa todos os sábados, se é pecado ou não, não sei ao certo, mas tenho minha consciencia tranquila em relação as minhas conversas de pé de orelha com Ele lá de cima.
Uma fé que acho importante, é a fé nas pessoas que estão a sua volta, acho que de certa forma elas são anjos em nossas vidas, que estão ali por algum motivo, que você precisa dela ou ela de você, e o dia que ela se fasta de você, não é por que te abandonou ou coisa assim, e sim por que ela precisou te deixar livre pra viver outras sensações, com outras pessoas, te deixou livre, pra ver o que se fez de certo e errado, pra que num futuro próximo os mesmos erros não sejam cometidos, as mesmas lágrimas não sejam derramadas.
É dificil de falar, nunca mais farei isso ou aquilo, esse é um erro que não cometerei mais, acontece, que NUNCA é uma palavra muito forte, eu acredito, então o que se pode dizer é que evitarei ao máximo tal ato, que me faça sofrer e faça outro sofrer, mas não evitarei as lembranças deixadas, que me fazem sorrir ao vento pela sua simples existência em minha memória. Mas então, eis que chega a roda viva, E carrega o destino prá lá ...






terça-feira, setembro 25, 2007

Para rir, ou chorar....


Alguns dizem que TCC e vida social são grandesas na vida de um universitário, totalmente desproporcionais, e inatingiveis, se tratando de andar lado a lado.

Digamos que minha vida social, não esta acabada, mas meus nervos estão a flor da pele, então, quando protocolar a minha querida e amada pesquisa no comite de ética e pesquisa, prometo escrever algo digno da leitura de alguém!

Até que isso aconteça, torço pela sua paciência bustista!

Obrigada e volte sempre!

=)

** Se você for meio cegueta, como a dona do dito cujo blog, clica na figura que ela clesce, clesce, igual com pó Royal! rs.

terça-feira, setembro 11, 2007

Uma palavra, vários sentidos...


Muitos estrangeiros quando resolvem aprender a lingua portuguesa reclamam que nosso idioma possui vários significados pra uma mesma maneira de escrever uma palavra. Por exemplo, manga, como parte de uma blusa, ou manga como uma fruta.
Bom, esse não é um bom exemplo, a palavra chave pra essa questão é:
FODA!
Essa palavra de apenas 4 letras, tm inumeros significados, veja bem:
~ Ah cara, você é foda! ( no sentido de, você acabou com meu dia!)
~ Ah cara, você é foda! ( nossa você é muito bom em algo, quero ser como você)
~ Nossa cara, que foda! ( no sentido de ih dessa vez você se ferrou msmo)
~ Nossa cara, que foda! ( no sentido de você ou alguém fez algo muito dificil, que não sei se consigo fazer tbm)
~ É foda! ( No sentido de que algo realmente é bom!)
~ É foda! ( no sentido de que aconteceu alguma tragédia)
Pra inumeras situações você tem muitas opções de comentários, para todas as outras, basta dizer, é foda!
e sua mensagem sera compreendida imediatamente!

quinta-feira, agosto 30, 2007

A infinita sabedoria de Deus.


Deus na sua infinita sabedoria ao criar nós seres humanos, criou os musculos de nosso corpo, para que pudessemos assim relaizar nosso tão fantasticos movimentos.

Mas, se você não fizer um bom uso desse aparato fantardigo do seu corpo, eles encolhem, na verdade encurtam, o termo correto. dae meu bem, pra você te-los em tamanho normal e funcional, é horas e mais horas, dias e mais dias, de estica e puxa pra lá e pra cá. E tudo isso com aquela dor que queima, mas que no fim é bom. Parece estranho né, mas no fim você tem que admitir que se sente melhor.

Outra coisa que Deus criou muito bem é a coordenação motora, alguns nascem com ela, outros passam a vida treinando para obte-la, outros apesar de muito treino não conseguem obte-la. Eu felizmente estou no segundo grupo. =)

Bom, o fato de todas as percepções sobre a criação divina, é que hoje fiz uma aula de body balance ( achoq escreve assim), e quase morri, pois sou totalmente encurtada, fazer o que né, como diz a Lu, não mandei meus musculos encurtarem, eles fizeram isso sozinhos. Enfim, tudo é valido para mudar o tratamento dos pacientes em questão. Mesmo que depois de tanto sofrimento da terapeuta eles olhem com uma cara de "to morendo" e falem ' ah, desse exercicio não gostei'. rs.
Dae você respira fundo e mentaliza a palavra goosfaba em sua mente.

Obs. quem me dera um dia ser como a pessoa da foto! Quem sabe num futuro nao tão distante isso não aconteça. Tenham certeza que a imagem será altamente divilgada, devido a suposta raridade do fato.

inté! ;)

segunda-feira, agosto 13, 2007

Lacuna Inc. Seja bem vindo!!


Olá próspero e desmemoriado leitor. Se não é tão desmemoriado assim, poderá ficar com os serviços prestados pela nossa empresa. Uma empresa extremamente qualificada para apagar de sua mente alguns contratempos, algumas vergonhas, algumas magoas e por que não até momentos muito bem vividos e bem aproveitados, mas que quando lembrados fazem o coração sangrar.
Existem pessoas, objetos e acontecimentos em nossas vidas que são, inesquecíveis, soa clichê eu sei, mas não há outra palavra capaz de expressar tal significado. Então, nossa vida é feita, como diz uma frase tão clichê quando a expressão momentos inesquecíveis, a frase em questão é, " A vida é medida pelos momentos que nos tiram o fôlego, e não pelo número de respirações";
Na semana passada minha mãe resolveu fazer uma bela de uma mudança aqui em casa, que acarretou numa bela faxina, e num super carrinho abarrotado de lixo reciclado. No fim todos ficaram satisfeitos. Minha mãe pela mudança, e pela power faxina, o catador de reciclados, pelo super carregamento de papéis e afins. Agora você deve estar se perguntando e eu, que lucro tirei de todos esse trabalho escravo? Bom, tive ótimos momentos de nostalgia, olhando meus cacarecos da adolescencia, quantos bilhetes trocados em sala de aula, ou cartinhas ou até mesmo um palito de picolé ou parafuso da cadeira do colégio. São pequenos e simples objetos que pra outras pessoas não possuem significado algum, mas pra mim representam otimas lembranças. Esse é um pedaço da minha memória que eu gostaria que a 'Lacuna Inc' não tocasse.
Na verdade, se fosse pra ela apagar algo, seria as brigas, discussões e magoas, as palavras que foram ditas sem pensar, e o atos que foram feitos sem pensar na consequencia. Mas escolhas são escolhas, e dependendo o jeito é conviver com as consequencias. Se algo magoar, se algo ferir, o jeito é tentar aprender com a situação pra evitar que ela se repita no futuro, e até mesmo pra evitar que um dia os serviços da 'Lacuna Inc' sejam requisitados, por mim, por você, ou por todos que uma dia amaram ou amam alguém ou alguma coisa. Essa é uma emrpesa inteligente e perspicaz, mas se fosse a falência talvez os momentos de tirar o folego fariam muito mais a diferença né Rosa??
ahhh lembram dos telettubies, isso sem dúvidas a Lacuna Inc pdoeria apagar da mémória de qualquer um, mas para exemplo será bastante útil então, digam Adeus Rosa! "Adeus Rosa!"

sexta-feira, julho 27, 2007

Eu mudo de assunto, eu gosto de azul!


Tenho amigas que vivem tirando sarro de mim, por que dizem que eu mudo de assunto do nada sem avisar, e começo a falar de pessoas que elas não conhecem como se conhecessem. è engraçado, e ao mesmo tempo provado cientificamente, que as mulheres possuem a capacidade de se concentrar em várias coisas ao mesmo tempo, [ não, isso não será um texto feminista, foi só um comentário], logo não tenho culpa de ser assim, é genética minha gente, e só genética essa é a verdade. Homens ou mulheres podem confirmar facilmente essa teoria, quando existe uma roda de várias mulheres falando ao mesmo tempo, sobre assuntos diferentes os homens se perdem, mas as mulheres presentes, conseguem interagir com todos os assunto, salvo a opção quando a roda é composta por um número maior que 10 mulheres, falando sobre assuntos que necessitam de decisões. daê meu bem, o bicho pega, por que tem que falar uma de cada vez mesmo, por que ô bichinho indeciso esse chamado mulher. Eu tinha um professor no 2º grau que costumava falar que mulher é um bicho do capeta, e alguns amigos homens, concordam com a teoria. Eu do meu ponto de vista, mulher de ser acho o contrário. Acho que mulher é um instrumento de Deus na vida das pessoas, rs, por que se mulher é um bicho indeciso, homens são uns bichinhos perdidos, por que, vamos combinar, não conseguem nem achar a margarina quando abrem a geladeira, muito menos falar ao telefone e ouvir música e conversar no msn. rs!
Acho muito engraçado essa convivência de universos opostos e extremamentes atraentes que é a convivência entre homens e mulheres. Uma convivência que pode ser ácida ou doce.
Mas enfim, não era sobre isso que vim aqui falar hoje. Olha eu mudando de assunto, mas pelo menos dessa vez to avisando.
Conversa vai, conversa vem, como a cidade de Puerto Iguazú, na Argentina, é charmosa, estavamos conversando sobre isso hoej, é uma cidade com um trânsito totalmente maluco e mal sinalizado, mas que possui uma vida noturna. Totalmente ao contrário de Foz do Iguaçu, aquela também chamada de Terra das Cataratas e Itaipu Binacional, a Terra da Triplice Fronteira. Mas, entretanto, porém, contudo, não há um resquício resquício, é uma palavra bem bonita né? se quer de uma via noturna, cuja avenida principal, chamada avenida Brasil, afinal, toda cidade que se preze tem uma avenida chamada rasil, desde uma megalopole, até a minuscula cidade de interior. Então, cuja avenida Brasil, que ficou muito tempo em obras, atrapalhando a ida e vinda de muita gente, fica totalmente fechada. Sabe sem nenhum atrativo, barzinho gostoso e coisa tal. Fala sério, se eu tivesse grana, abriria um barzinho beem bacana lá, com uns aperitivos gostos e lugar bacana. Dae quem sabe um dia, essa cidade, comece a vivr a noite. Por que ninguém merece andar na JK as 2 hs da manha e não cruzar com nem 10 carros. =/
Vamos torcer então, pra Foz se tornar uma cidade mais charmosa e com vida noturna, pra que eu não mude de assunto assim tão repentinamente, e pra que um dia quando for uma boa fisioterapeuta, eu tenha grana pra abrir um barzinho legal! =)
ahhhh, comecei meus estagios, o/, ta suuuuuper legal!
Mas essa já é outra história pra outro post! =)

quinta-feira, julho 05, 2007

Tentar não significa conseguir....


... mas todos que conseguiram, um dia tentaram.

Eu sei exatamente que o quero tentar, sei também que é possível, mas para isso terei que fazer algumas escolhas, e o meu maior medo é de fazer a escolha errada.

quinta-feira, junho 28, 2007

Sobre uma quase história de amor...


As vezes a razão bate de frente com a emoção. E as vezes elas parecem aquelas irmãs que brigam, brigam mas não se largam. As vezes a emoção quer tanto uma coisa, que não é tão possível assim, e é justamente nessas horas que a razão como uma irmão mais velha resolve interfeir e apaziguar a situação.
Existem milhões de teorias sobre uma suposta fórmula do amor, uma suposta metade da laranja, ou qualquer outra teoria semelhante, mas a bem da verdade é que na vida real essas teorias não existem, ou na verdade, são uma furada. Não querendo desanimar a quem ainda acreita nelas. Só estou falando por mim mesma, e só por mim.
Chega a ser engraçado, mas hoje, uma simples estrofe ficou martelando na minha cabeça, como se fosse um deja vú, uma estrofe de uma música não tão famosa, e de uma banda menos famosa ainda talvez, a estrofe diz mais ou menos assim, ' a vida era díficil, mas juntos tudo estava bem, algumas brigas claro, mas isso é tão normal quando se quer alguém, como eu quis você'. Eu realmente quis você, talvez não da maneira certa ou esperada, mas de uma maneira minha eu quis. As vezes não era fácil, mas reclamar pra que se nunca foi fácil mesmo. Mas com você, tudo estava bem, ou pelo menos parecia estar. Algumas brigas, isso não, conversas dificeis sim, que geraram mágoa, dor, isso sim, mas que me fizeram amadurecer, me fizeram aprender.
Me fizeram aprender, que nem sempre o que você considera uma prioridade principal, realmente é. Que um pequeno gesto, ou atitude pode fazer a diferença. Mas que quando se percebe isso um pouco tarde, pode realmente ser tarde demais.
Mas a vida segue o seu rumo, e quando você cai, ela não para pra você se reeguer, ela continua o seu curso, afinal você caiu, e tem que levantar, e quando levanta, tem duas opções ou fica lamentando o erro por muito tempo, ou levanta e segue em frente com o novo conhecimento adiquirido. Isso só depende de cada um.
E mais uma vez a razão te puxa de canto e fala que uma bela amizade está surgindo, uma amizade com amor, um amor diferente, talvez mais presente do que o que amor que era antes esperado.... mas isso só quem irá dizer é o tempo... por que afinal ele é o mais sábio de todos nós juntos, e mais um pouquinho de gente.

quarta-feira, junho 13, 2007

Sobre pessoas e momentos...


É engraçado como parece que só damos valor as coisas e pessoas quando perdemos, ou quando estamos prestes a perder. É engraçado também como damos valor e sentimos saudades de nossa infancia quando falamos dela com amigos da mesma idade que nós, que também estão vivendo seus 20 e poucos anos, mas que falam da sua infancia como se ela se passasse a muito tempo atras. E que com certeza essas mesmas pessoas quando falarem da sua adolescencia e juventude falaram que elas foram as melhores de todos os tempos, com as melhores histórias e festas, e também será lembrado dos amigos que compartilharam e viveram todas essas histórias. E se por obra do destino essas pessoas não estiverem mais na sua vida, para lembrar e rir contigo, você vai sentir um aperto tão grande, que a saudade vai doer.
É estranho pensar que a pessoa que hoje convive com você todos os dias, atura suas bagunças e também reclamações, um dia não vai estar mais ali. Talvez ela não esteja em outra cidade, estado ou país; talvez ela esteja na mesma cidade que você, talvez no mesmo bairro, mas vocês não teram mais tantos momentos juntos quanto tinham antes. E isso também vai doer.
É tão seguro pensar que se você tiver um problema, todos os seus amigos estarão ali bem do seu lado prontos a te ajudar quando você chamar. E ao mesmo tempo da um medo tão grande saber que um dia, você terá que começar uma vida nova, seja pra começar a estudar, ou trabalhar na sua profissão, ou mesmo pra formar a sua familia, e seus amigos, aqueles das suas histórias inesqueciveis da sua juventude, não estarão ali sempre do seu lado, por que nesse momento eles também precisarão começar a vida deles.
Tem uma música que fala mais ou menos assim, o que aconteceu meu amigo? se alguem me falasse a três anos atras que hoje você não estaria mais aqui, eu levantaria e daria um soco em cada um deles, por que você disse pra sempre e sempre. É impossivel saber quando uma pessoa vai entrar ou sair da sua vida, dizem que as pessoas entram na sua vida por uma estação, por um ano, ou pra vida toda, e isso depende do quanto você precisa dela e do quanto ela precisa de você. É por isso que tem aquele vizinho que você nunca esqueceu, mas que também nunca mais viu. Aquele colega de escola, que te ajudava a estudar pras provas, e fazia todos os trabalhos com você, e que hoje você fala de vez em quando pela internet. Aquele amigo de adolescencia, que você fazia inumeros planos pra morarem juntos quando chegassem aos 18 anos, mas que você chegou aos 20 e poucos anos e ainda continua a morar com seus pais, ele com os dele, e vocês nem conversam mais como antes, ele nem sabe mais sobre todas as suas alegrias e preocupações, mas que você nunca esquecerá dele, e o quanto gosta dele.
As vezes as pessoas deixam marcas profundas em nós sem nem ao menos elas perceberem isso, as vezes uma frase, um telefonema ou abraço pode mudar completamente a maneira de se pensar e agir, e isso pode ser feito sem que uma dar partes se de conta da importancia deste gesto.
É por momentos e pessoas assim, que acredito que todos devemos ter alguns dias de chuva, para aprendermos a dar valor aos lindos dias de sol. Devemos ter um pouco de sofrimento, para aprendermos a dar valor as pequenas alegrias da vida. Devemos ter perdas e despedidas, para aprendermos a dar valor as pessoas que fazem parte de nossas vidas, enquanto elas ainda fazem parte de nossas vidas, e não somente depois que elas partiram para longe ou para sempre.
Afinal, 'A vida não é medida pelo nosso número de respiração, mas por momentos que tiram o nosso fôlego'.


domingo, junho 03, 2007

Existem coisas que não conseguimos explicar...

... precisamos apenas vive-las.

Quando o amor, guia os seus atos, não há palavras pra explicar o que se sente, apenas é possivel viver, aproveitar e principalmente aprender com cada momento desses.

Apenas é possível aceitar a superação, de obstaculos que foram colocados no caminho de toda uma vida.

Mas para isso acontecer, é necessário deixar o amor fluir...

E a ROSA, sempre será importante, e jamais esquecida!

Basta querer e acreditar!

"... Mas um dia, eu sei, a casa cai, e então, a moral da história, vai estar sempre na glória, de fazermos o que nos satisfaz..."


domingo, maio 13, 2007

Sobre um futuro farmacêutico e uma garota de all star



Ele tem uma banda favorita, sabe o nome de todas as músicas, incluindo o álbum em que cada uma se encontra, e isso não se tratando somente de sua quase extinta (de férias) banda favorita.


Ela tem um disturbio musical, sabe o que gosta, mas não sabe diferenciar, o cantor, a banda, o nome da música e muito menos o álbum onde a música se encontra.


Ele tem uma lista de livros preferidos, de autores renomados, muito inteligentes e clássicos latino-americanos.


Ela, ama ler, não tem uma lista de melhores livros prontos, adora best-sellers famosos e super comerciais, principalmente com nomes estranhos e histórias engraçadas.


Ele tem uma lista de filmes favoritos, muitos bons por sinal, que passam boas mensagens no final.


Ela também não tem uma lista de filmes favoritos, mas é chegada num bom drama e mais ainda numa sessão amor, sabe como é né, mulheres, adoram filmes de comédia romântica.


Ele gosta de batatas fritas, ela não.


Ela vai a igreja, ele não.


Ele já morou sozinho e viajou de carona, ela não.


Ele sempre quer deitar na grama, e ela vive cheia de desculpas.


Ele não gosta de coca-cola, mas gosta de charge e fanta uva.


Ela gosta dos três, com preferência aos dois últimos itens.


Ambos são de área da saúde, mas não cuidam tão bem assim de suas respectivas saúdes.


Ambos gostam de música, livros, filmes, chocolate e guloseimas a fins.


Gostam mais ainda de ficar horas e horas jogando conversa fora num boteco por ae.


Somos diferentes mas as vezes iguais, não somos nem tão complicados mas nem tão simples assim. E a cada dia que passa vamos tentando aprender com as diferenças e particularidades de cada um. Mas o mais importante é que ele me faz feliz, e eu também quero fazer isso com ele.





- Daqui a pouco vai acabar...

- Eu sei.

- E o que fazemos?

- Aproveitamos!



domingo, maio 06, 2007

Sobre madrugadas regadas a filmes sobre amor.



Que 97% das mulheres gostam de comédias românticas, ou filmes que tenham a palavra Amor no título, já é certo e sabido. A questão é o que tanto nos atrai ?

Analisando friamente, todos esses filmes possuem uma mocinha (o) que pode ser:

~ a menina feia (o) e nerd que fica linda (o) depois de uma super transformação;

~ a desengonçada (o) e excluída (o) que sonha em sem popular, mas nunca consegue;

~ ou a super pop star famosa (o), que sonha em ser pelo menos por um tempo anonima (o).


É lógico que a história se passa em algum colégio, universidade, cidade interiorana, ou país minúsculo. E quando o romance está engrenando de vez, a farsa inicial é descoberta, sempre tem alguma mentira nessas historietas de comédias românticas, ou uma família muito rica, ou uma aposta, ou algum jogo de interesse qualquer. E quando a farsa é desmascarada, virão por ae, muitas e muitas cenas de choradeira acompanhadas de alguma música melancólica. E no final o que acontece??

O casal se arrepende dos erros, percebe que o perdão é a melhor solução, pois se dão conta da tamanha burrice que estão prestes a fazer se deixarem "O Grande Amor das suas Vidas" escorrem por entre seus dedos. Então como em qualquer conto de fadas que se prese, porque afinal uma comédia romântica, não passa de um conto de fadas moderno, o casal lindo e apaixonado, vive feliz para sempre e sempre. FIM! E que venham os créditos.


Eu sei de cara quando me deparo com alguma comédia romântica que o final será esse. Mas mesmo assim adoro ver, as vezes até mais que uma vez. Mas, na verdade o que me intriga, é essa frenética busca pelo seu par perfeito, como nos romances de filmes, que você acaba achando seu par perfeito, alma gêmea, metade da laranja, como queira chamar, na fila do mercado, num esbarrão na porta da padaria, ou na fila do banco. Mas a verdade é que essa busca no mundo real é praticamente impossível. Talvez esses filmes sirvam para acalmar nosso subconsciente, ou não, ao contrário para atormenta-lo ainda mais com a idéia de que você que está na frente da tela, talvez nunca encontre um amor como o que está diante de seus olhos com roupas e cores bonitas.

Hoje uma amiga me perguntou, quem você acha que combina comigo? E eu não soube responder. Das muitas pessoas que eu conheço, não soube dizer quem poderia combinar com ela. Continuei pensando, e ainda não achei resposta. E confesso que estou começando a achar que não há resposta pra esse tipo de pergunta. Mas, na terceira vez que ela me perguntou, eu respondi apenas, acho que você se daria bem com uma pessoa engraçada por natureza, e ela não me falou nada apenas sorriu, com aquela cara de que não era a resposta que ela estava esperando.

A que ponto chegamos, de perguntar quem ou com que tipo de pessoa combinamos. Nunca acreditei muito na tão procurada fórmula do amor, na verdade desconfio muito da existência de tal fórmula. Acho também que as pessoas deveriam se preocupar menos em procurar uma pessoa que combine com ela, e começar a ser como ela gostaria realmente de ser, e não como as pessoas queriam que ela fosse. Pois o que mais vale num relacionamento é o que a pessoa que está com você pode te ensinar, e o que ela pode aprender com você. E talvez depois de muita conversa e convivência, possa-se dizer que você achou sua tampa da panela, que as vezes pode nem ser a sua 'tampa' certa, que por mais que você tenha tentado amassar de uma lado e esticar do outro pra ver se encaixava, no final, acaba percebendo que não se pode encaixar uma tampa pequena numa panela grande demais. E que mais vale esse aprendizado de que cada um tem seu 'tamanho de tampa' do que o sentimento de frustração achando que nada valeu a pena, sendo que cada um aprendeu a cada dia a conviver com as diferenças do outro, e que pode levar esses ensinamentos por toda uma vida.

E nessa conversa entre mulheres me questionaram sobre outras coisas, pra depois afirmarem que eu faço 'gênero mineirinho' [rs!], apenas respondi, é que cansei das pessoas ficarem me questionando e comentando sobre minha vida amorosa!


Hey, garota, não fique esperando o telefone tocar
Os homens são o que são e são todos iguais
O difícil é saber quem é clone de quem








Mas que no fundo, no fundo eu adoro uma comédia romântica,


ah isso é verdade! rs!


sexta-feira, maio 04, 2007

Sobre filmes e livros....







Sempre houve o comentário de que os livros são sempre melhores que os filmes, por que trazem muito mais detalhes, e cabe a cada leitor imaginar cada cena com suas próprias particularidades. E eu estou cada vez mais certa disso!

Minha ultima decepção com este fato, foi vendo o filme " O código a Vinci", não eu não fui correndo ver no cinema e enfrentar horas de fila, e muito menos fui correndo a locadora ou camelô mais próximo, tudo porque eu queria ler o livro e depois ver o filme. Depois de um bom tempo, li o livro, começando é lógico pela sequência das aventuras de Robert Langdon, com 'Anjos e Demônios', pra depois é lógico ler o tão esperado livro " O código da Vinci", que confesso que quando terminei, não achei tudo aquilo que eu esperava, e muito menos quando vi o filme.

Ah, fala sério, pobres coitados daqueles preguiçosos que apenas vêem os filmes, numa versão pra la de hollywoodiana, ao invés de lerem os livros. Mal sabem eles o quão são enganados. Não que um filme baseado num livro seja uma pura mentira. Mas que ele é sempre alterado, ah isso é! Já tive a experiência com muitos livros e filmes.

Mas também, vamos combinar que existem filmes que são baseados em histórias reais e são sensacionais!

Hoje, na minha aula de cardio, assiti um filme ótimo, " Quase deuses". O filme é fantástico, história real, vivida nos anos 40, no auge do racismo americano, o personagem principal, Vivien, um negro, tem o sonho de fazer faculdade de medicina, mas perde toda a suas economias para a faculdade por que o banco vai a falencia, então consegue um emprego de faxineiro de um médico pesquisador, que logo descobre sua inteligencia fora do comum, e o torna seu assistente, Vivien, começa a progredir juntos com as pesquisas do DR, mas seus méritos nunca são reconhecidos, pois além de negro ele não é médico. Vale a pena assistir, tanto pela pesquisa da cirurgia cardiaca, quanto pela história; Principalmente pra quem gosta de dramas como eu.


" Mais vale seus atos, e o que você tem em seu coração,

do que a cor da sua pele."

E viva os livros e os filmes baseados em histórias reais!

Que realmente são reais, e não ficam enganando os inocentes leitores ou telespectadores!

terça-feira, abril 24, 2007

Por uma questão de curiosidade e inutilidade pública.....

Esses dias tava eu lendo e achei uma lista das melhores invenções do mundo. A matéria começava contando a historieta de um pesquisador que saiu país afora perguntando pras pessoas que encontravam qual era a melhor invenção desde o começo de tudo. Dae o homem pensou, coçou a cabeça e respondeu: a garrafa térmica! O pesquisador achou super estranho, e questionou a escolha do homem, que apenas respondeu: " É fácil, veja, a garrafa térmica mantém o que é frio, frio, e o que é quente, quente. Mas como é que ela sabe?Então decidiram perguntar pra algumas pessoas famosas, pra saberem na opinião delas quais eram as mais fantásticas invenções. Eis uma breve lista das coisas citadas: xadrez, imprensa, música clássica, imprensa, bandeira, garrafa térmica, televisão, espelho, luneta, sino, computador, relógio, etc.
Bom, o fato é que, ninguém me perguntou nada, então resolvi fazer minha própria listas das invenções super tops!



1. Raio X



Ah, fala sério, não é o máximo você poder olhar dentro da pessoa sem precisar abrir ela? Confesso que sempre tive um sonho de ter uma caixinha tipo aquela de desenhos q você fica atrás e aparece todo o seu esqueleto.

2. Fotografia


Acho incrível como uma máquina pode capturar o sentimento e a essência da pessoa que se encontra a sua frente.

3. Telefone

Confesso que já parei horas e mais horas pra pensar como funciona o telefone, não obtive muitas respostas, mas que é bom saber que se preciso é possível apertar uns botoezinhos e em segundos é possível se ligar com o outro lado do mundo, ah isso é!


4. Internet

Fundamental importância, sem ela onde eu acharia inspiração, todas essas fotos fantásticas pra postar aqui? rs!


5. Caneta

Quem inventou a caneta, é realmente um gênio, imagina só, ter que estudar e escrever com um potinho de tinta ao lado? ( Acho q o meu pararia mais no chão do que no canto da mesa! rs!)



6. Cirurgias

Só o fato de salvar uma vida, dispensa qualquer comentário.



7. Guarda-chuva



As vezes te salva de vários incomodos, mas também as vezes em vezde te guardar da chuva, parece que te expõem mais ainda a chuva.




8. Chuveiro

Extrema importancia, basta imaginar, você com aquela vontade de tomar uma chuveirada e ter que sair correndo pro riozinho mais próximo, ninguém merece né!




9. Torneira




Muito util pra lavar coisas menores, e controlar a qunatidade de agua que sai através dela, afinal a agua no mundo ta acabando!


10. Garrafa-térmica



Afinal, como é que ela sabe o que tem que manter quente, e o que tem que manter frio??

o.Õ

sexta-feira, abril 20, 2007

Para poucos MUITO e para muitos POUCO...

Como já dizia a música ' vivemos esperando dias melhores', e enquanto esses dias melhores não chegam, vamos exercitando uma habilidade que adquirimos pouco a pouco, e quanto mais o tempo passa, mais nos aperfeiçoamos na fabulosa arte de Reclamar. Isso mesmo, R E C L A M A R ! Se esta calor, é porque esta calor demais, se está frio, é por que ta parecendo a filial do polo norte. E assim por diante.
Essa semana que passou, meu estagio mudou, sai de uma super power clínica, pertinho da minha casa, que tinha todos os equipamentos que eu queria e mais um pouco pra eu ficar olhando e pensando no que eu poderia usar aquilo se um dia eu precisasse. E fui parar agora num clinica do outro lado da cidade, sem nada de estrutura, nada de equipamentos e os poucos existentes é em quantidade restrita. Sabe confesso que a minha primeira reação foi de pensar, não quero ficar aqui!
A verdade é que você se acostuma facilmente com a comodidade, e quando perde, o desanimo aparece na sua cara. Mas dae comecei a pensar, poxa, por mais que pra mim aquela clínica seja totalmente desequipada, pras pessoas que se tratam lá, é a oportunidade de cura/melhora que elas tem. Aquela é a realidade delas, é triste dizer isso? É! Mas é a verdade!
A triste verdade de que algo de errado está errado em nossa sociedade, uma sociedade que muitos tem apenas a opção de ter muito pouco, as vezes quase nada. Mas, esse quase nada pra mim, pode ser tudo para um pai que quer ver seu filho andar e brincar como qualquer criança da vizinhaça ou que passa na televisão, esse quase nada pode ser quase tudo para aquele cara que por causa da dor que sente ao movimento, não consegue mais trabalhar como antes para ganhar o seu pão de cada dia!
É nessas questões do dia-a-dia que me deparo, que cada vez mais acredito na profissão que escolhi, que se pode tratar uma dor com os melhores equipamentos existentes, mas que também pode tratar a mesma dor só usando as mãos, ou coisas simples do cotidiano de cada um. Mas isso depende de cada terapeuta. Se ele vai querer ser um fisioterapeuta de receita de bolo super equipado, ou um fisioterapeuta, que não faz milagre, mas que usa fisioterapia com toda a amplitude de conhecimento que ela permite! E eu quero ser esse ultimo tipo de fisioterapeuta.
E como já dizia Raulzito...

" ...Quem não tem colírio usa óculos escuros
Quem não tem filé come pão e osso duro
Quem não tem visão bate a cara contra o muro..."

sábado, abril 07, 2007

... confesso acordei achando tudo diferente...

"Muitos caras acham que eu sou um conceito
e que eu os completo,ou que eu vou dar vida à eles.
Mas eu sou só um garota ferrada
procurando pela minha paz de espírito."

Essa é frase é de um filme, Brilho eterno de uma mente sem lembranças, atualmente também se encontra no meu about do orkut, ando me indentificando muito com ela nos ultimos dias.

Acho que cansei de ser um conceito, ou dar vida a um conceito que não foi criado por mim. Acho que cansei de ser sempre a menininha certinha e responsável. Acho que cansei de fazer sempre as mesmas coisas, de me preocupar com as mesmas coisas e falar as mesmas coisas.

Acho que estou em crise comigo mesma!

Hoje me dei conta que é a segunda sexta-feria santa que eu fico em casa, simplesmente em casa, praticamente incomunicavel, ano passado foi porque precisava de um tempo pra mim, só pra mim. Esse ano, acho que não sai de casa por não me sentir digna de participar das preparações da via sacra. Sabe, não sei mais até que ponto devo participar, mas se não participo é como se faltasse um pedaço de mim. Como se faltasse aquela preguiça de ter que sair pra reuniões em pleno domingo a tarde depois do almoço, faltasse aquele friozinho na barriga pra saber se na hora vai dar certo, faltasse o carinho das pessoas, acho que essa é a falta principal.

Ao mesmo tempo que sinto essa falta imensa, estou adorando conhecer pessoas novas, qua falam e fazem coisas diferentes. Pessoas que não fazem parte desse meu mundo grupistico, mas que mesmo assim me divertem e me fazem sentir bem, com essa nova maneira de ver a vida.

Até por que me cansa saber, que por trás de todo esse carinho que me faz falta, vem a parte chata de saber que as pessoas se importam com a minha vida, como se fosse a delas, como se fosse muito mais interessante saber o que eu faço ou deixo de fazer no meu dia, com quem eu saio e pra onde, com quem namoro e coisa e tal, do que cuidar de suas próprias vidas.

Poxa, é minha vida e não a sua!

É a minha maneira de viver, eu escolhi ser assim, eu resolvi mudar, deixar cada vez mais de ser a garotinha certinha e me tornar um pouco mais mulher a cada dia, é assim que comecei a me ver no espelho. É assim que quero ser, não mais um conceito criado pelo outros, mas sim um conceito criado por mim mesma!

Um conceito que erra, tropeça, pode até cair, mas que levanta e sacode a poeira, por que afinal é errando que se aprende, e eu to tentando aprender, mesmo que seja errando primeiro, mas sempre aprendendo algo depois.

Se faço algo que não fazia, falo coisas que não falava, penso coisas que não pensava, é mais do que normal, afinal as pessoas também evoluem, e começam a ver as coisas de uma maneira diferente, uma hora ou outra, e acho que chegou a minha hora. A minha hora de ver em quem eu posso realmente confiar e contar, de ver quem se importa comigo, de verdade pra saber realmente como estou e não apenas só pra ter mais um tópico pra comentar na próxima reuniãozinha. Acho que chegou a hora de eu mostrar pra todo mundo que não sou um par de olhos azuis que anda por ae, e nem só mais uma garota destrambelhada e lombriguenta. E sim uma pessoa interessante e legal, disposta a criar novos conceitos, conceitos estes criados por mim e só por mim. E ensinar alguma coisa a alguém, mas principalmente aprender muitas coisas, com muitos alguéns. É isso, estou em crise, estou em fase de mudança e de trasnformação comigo mesma, quanto tempo isso vai durar? Não tenho a minima idéia, só tenho a certeza que ela vai me tornar uma pessoa melhor.

" ... essa noite eu quero ir mais além, eu não devo nada pra ninguém..."

~créditos dedicados a Ramonéx cara de duréx. ;*;*;*

terça-feira, abril 03, 2007

A resposta para uma dúvida cruel...




Eis a pergunta:


Como se tira o caroço da azeitona??? o.Õ




Começando do principio. Um belo dia estava eu e a Jaq' viajando na maionese na minha cozinha, quando surge a dúvida cruel, como se tira o caroço da azeitona e se coloca o recheio lá dentro???


Dae, lógico que eu com minha mente deslumbrada criei na hora uma teoria maluca, sobre a existencia de uma aprelho muito complexo que realizaria esse trabalho, arduo e complicado, e que os trabalhadores deveriam ser altamente qualificados pra realizar tal tarefa.


Horas depois a teoria da azeitona foi deixada alojada num cantinho do meu cérebro, pra ressurgir um dia desses numa conversa, que de fato não lembro como começou, provavelmente falando sobre comidas e coisas que eu não gosto de comer, que o Ricardo me conta com a maior naturalidade do mundo, que quando a mãe dele pedia pra ele tirar caroço de azeitona a cada três ele comia uma, ( pausa pro prejuizo da mãe dele, mas isso não vem ao caso agora;). Dae eu pergunto super curiosa, " como se faz pra tirar carolo de azeitona??, ( ainda acreditando se tratar de uma atividade muito complexa), e ele responde com a maior calma e naturalidade do mundo de novo : " com espremedor de alho, ué, por que vc tira como?" . Dae eu no auge da minha imaginação frustrada, porque: 1 que não gosto de azeitona; 2 que não tenho espremedor de alho; e 3 que não tava conseguindo imaginar a cena, pra mim a azeitona seria totalmente esmagada nos furinhos, do tal espremedor; respondo: "Não tiro, ué, já pensei muito em como tirar, mas nunca descobri!" Dae ele riu e falou, agora já sabe! =]

Voltando ao tópico comida, o fato de eu não gostar de batatas, esta se espalhando, e as pessoas cada vez mais me olham com uma cara estranha ao mesmo tempo que se pergutam, " Como pode alguém não gostar de batatas??" Pois é, eu Não gosto de batatas! e nem de Batatas Fritas, isso mesmo não gosto de batatas fritas, e sou bem feliz assim!
Sou feliz mesmo sem comer:
~ Batata;
~ Mandioca;
~ Feijão;
~ Ervilha;

mas nem por isso deixo de ter minhas lombrigas!

Agora chega de falar em comida que minhas lombrigas (Jurema e Gertrudes & Cia) já estão acordando.

Jackou, feliz com a resposta da sua pergunta?? ;)**



domingo, março 18, 2007

Nostalgia ou pseudo nostaliga???


Lápis de cor, bicicleta, bombom/ Eu vejo um relógio acelerar pra trás/
Pirlipimpim, chocolate, pompom/E tudo que era menos vira mais
Se há um sentimento que eu sinto nos ultimos dias é saudade! Saudade de pessoas próximas e nem tão próximas assim de mim. Saudades de coisas simples e saudades de coisas complicadas também.
Não sei se é normal sentir tanta saudade em tão pouco tempo, mas eu to sentindo. Não sei explicar, mas as vezes sinto como se eu fosse perder algo que eu gosto muito. Então que eu tenho que aproveitar cada momento pra matar a saudade antecipadamente. Mas o problema é que tenho essa sensação e não tenho a mínima idéia do que vou perder. Na verdade acho que não quero perder. E se eu chegar a perder algo mesmo, espero reencontrar logo, logo.
Estou criando teorias malucas na minha cabeça, de que esse sentimento de falta, de perda, é em relação ao grupo, afinal são 5 anos ali, todo sabado a noite, com raras exceções, 5 anos, de muitas rodas de terere, de muita bagunça, de muitas rodinhas de violão, 5 anos, de amizades que foram construidas pouco a pouco, pedacinho por pedacinho e que tenho a certeza que não vou perder. Nunca! Mas eu confesso, é muito extranho ver outras pessoas fazendo o que EU fazia, tomando decisões que antes EU tomava. É um pouco de egoismo e possessividade? É! Ahh meu, eu vi aquilo crescer de um jeito, que sinto que aquilo tudo é um pouquinho meu! Mas nesse exato momento que me da uma dor no coração, me da um orgulho de ver aquelas pessoas que eu vi entar, e ficar lá quietinhas na deles, que quando eram questionados ficavam todo sem graça, e que aos pouqinhos foram evoluindo, tomando responsabilidade, crescendo, e que hoje se destacam, sentem a mesma vontade de tocar tudo aquilo em frente como eu senti um dia. Como eu um dia cheguei lá e fiquei toda envergonhada sem falar nada, sem conhecer ninguém e com muito medo de dizer o que eu pensava. Coisa que hoje é bem diferente! rs!
Bom, como diz um frase bem bacana que eu achei essa semana: " Mude, mas mude devagar, por que a direção é mais importante que a velocidade." Então, seguindo essa teoria eu vou continuar pseudo me despedindo de algo que não sei que tenho que me despedir, e também aproveitando tudo pra depois a falta não doer tanto no coração! Pra que depois, quando ocorrer a mudança de direção que ela não seja tão brusca assim!

quinta-feira, março 08, 2007

Meninas são tão mulheres, seus truques e confusões...


Menina. Garota. Mulher. Adulta. Jovem. Adolescente. Alta. Baixa. Magra. Gordinha. Cabelo liso, encaracolado, indeciso. Pele branca, pele morena. Não importa a caracteristica fisica, todas são mulheres.
Mulheres, que sofrem, choram, sorriem, se descabelam, dão colo, carinho, amor, confiança, sinceridade, as vezes recebem tudo de volta em doses maiores ou menores.
Mulheres batalhadoras, que lutam pouco a pouco pelo que desejam, mesmo sem ter seu trabalho devidamente reconhecido, e quando tudo parece dar errado, levantam a cabeça e começam tudo de novo! Afinal, se eu quero, eu posso conseguir.
Sou mulher oras bolas, mulher indecisa, insegura, que tem coragem e perseverança também. Posso ser mãe, filha, amiga, confidente. Posso ser o que eu quiser, se eu realmente quiser!
Afinal Sou mulher!
Seus olhos e seus olhares / Milhares de tentações / Meninas são tão mulheres / Seus truques e confusões / Se espalham pelos pêlos / Boca e cabelo / Peitos e poses e apelos / Me agarram pelas pernas / Certas mulheres como você / Me levam sempre onde querem...

domingo, fevereiro 25, 2007

“Amigos são como flores cada um têm o seu encanto...... Por isso cultive-os.”










Essa frase me cativou hoje, e olha que eu achei que ela num daqueles scraps cheios de flores, peixes e borboletas. E eu sei muito bem que demorei horrores pra postar alguma coisa aqui, mas é que minhas idéias evaporaram, mas acho que estão voltando! ^^


Esses dias, eu pensando com meus botões, cheguei a uma conclusão que conheço tanta gente, mas que confio realmente em tão poucas. Isso me causou uma certa dor, um certo peso na consciencia até.


É estranho admitir, e por vezes até doloroso pensar, que pra alguém a minha presença é importante, mas que ao mesmo tempo esse alguém não é tão essencial pra mim. Não estou falando isso com a intenção de aparecer, ou de tentar mostrar o quanto sou bacana e especial. Não! Não é nada disso, pois só eu sei o quanto isso me dói. O quanto me dói, ter a companhia de pessoas que me alegram, divertem, me fazem sentir bem. Mas, que em contrapartida não me inspiram confiança, não me deixam a vontade para que eu me sinta e seja eu mesma. Que não me deixam a vontade para que lhes conte sobre minha vida, meus sonhos, planos, desejos e até mesmo decepções. E que ao contrário de mim, se sentem totalmente a vontade pra me falarem sobre todas essas coisas.


Por mais que eu seja "uma menina de Jesus" (rs!) que prega que todos devem ser amigos e perdoar as pessoas. Eu muitas vezes não sou assim! Uau! Uma revelação bombástica? Hum, talvez, mas é apenas a verdade. Sou uma pessoa legal, mas não 24 horas por dia. Se você for legal comigo, serei ainda mais com você, mas tudo tem seu limite antes de se tornar hipocrisia. Minha confiança é conquistada pouco a pouco, mas, pra ela se perder, são necessários apenas alguns minutos, ou algumas poucas palavras, ou mesmo alguma atitude. Uma vez perdida, ela nunca mais será a mesma, mas a alegria, diversão e educação serão as mesmas.


É por isso que amigo são como flores, e cada um tem seu encanto, e é assim que vou indo, com pessoas a minha volta, que pra mim, possuem inumeros encantos, que as vezes chegam a ser incomparáveis.



Afinal ...
" ... Sou fera, sou bicho sou anjo e sou mulher,
Sou minha mãe e minha filha, minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser... "


sexta-feira, fevereiro 02, 2007

Costumes bárbaros, receitas malucas, e uma vida feliz!

É melhor ser alegre que ser triste,
Alegria é a melhor coisa que existe.
É assim como a luz no coração...

E assim já dizia a canção.

Existem muitas coisas que um dia penso em fazer, muitos sonhos e vontades, se um dia todas irão se realizar, não sei, mas pelo menos elas já existem dentro dessa cabeça deslumbrada, e isso já é um começo!

Sobre costumes bárbaros, ontem vi a parte II de um de meus filmes favoritos, não tão bom quanto o original, mas me fez ficar a tarde inteira vidrada na televisão, pois se tratando de um filme velho, o unico lugar que ainda passa é na sessão da tarde. Trata-se de "Meu primeiro amor, parte II" ; digamos assim que sempre que assisto fico pensando por um tempo que deveria se chamar meu segundo amor, e não, primeiro parte II. Mas, quem sou eu pra mudar o nome de um filme tão antigo. Mas a questão é que, no filme a Vada ( é assim que escreve, não reclamem!) vai visitar o tio em Los Angeles, e o pai dela faz um zilhão de recomendações, inclusive, não fure as orelhas, e muito menos raspe as pernas! o.Õ ( não entendi o preconceito do pai dela em relação a depilação da pobre garota, mas não quero falar sobre isso). No entanto o garoto por quem ela se apaixona, por isso acho que o filme deveria se chamar meu segundo amor, diz que ela cometeu um costume bárbaro ao furar as orelhas, dae fiquei pensando cá com meu botões entediados pelas férias, qual o problema da garota furar as orelhas na adolescência, sendo que são apenas 2 furos normais, sendo que minha mãe fez o mesmo comigo semanas após o nascimento, e jura que escutava meus gritos de dor, do outro lado da rua, do local em que o costume bárbaro, foi apresentado a essa pessoa que vos escreve hoje, e que não satisfeita com seus dois furos normais, resolveu fazer mais um, devido a uma amnésia a dor causada pelo passar dos anos. A dos do terceiro furo foi tamanha, que cheguei a ver estrelas de muitas cores, sem falar o fato que minha orelha ficou verde e quase caiu! Mas hoje estou muito satistfeita com o meu terceiro furo na orelha! =] No entanto ainda penso em cometer mais alguns costumes bárbaros, no caso pintar o cabelo ( coisa que minha mãe não deixa sob hipótese alguma!) e fazer uma tatuagem, ( outra coisa que minha mãe não deixa sobre ameaça de velório no dia seguinte ao nascimento da tatuagem!) Mas, um dia quando eu me sustentar sozinha, talvez eu pratique esses costumes bárbaros. Pois, a vontade é grande, mas a coragem é mínima! rs!

Sobre receitas malucas, uma coisa que sempre gostei é de cozinhar, outra que nunca soube fazer direito foi medir milimétricamente os ingredientes, nem anotar as receitas de cabo a rabo com todos os detalhes e possíveis dicas e macetes. Sempre fui de cozinhar meio que no olhomêtro, sabe como é né, um pouquinho disso, com mais um tiquinho daquilo, uma mexida e uma esquentada e boa saiu uma gororoba gostosa. Diga-se de passagem e modéstia a parte, até que meu olhomêtro funciona bem apesar da miopia! O fato é que minhas lombrigas estavam atacadissimas por uma certa torta salgada de frango de uma amiga, e até esperar o dia santo de ela fazer de novo, resolvi eu mesma tentar em casa. Após ouvir atentamente as instruções, lá fui eu testar. Fiz o molho pro recheio certinho e gostosissimo, o problema tava é na massa, uma consulta on-line com a mãe pra tirar possiveis dúvidas, e lá fui eu. Pronto, só montar a torta, que seria o prato principal do almoço e unico também. Quando coloquei a massa na forma percebi, ish a forma é grande demais pro tamanho da torta, logo o efeito dominó leva a falta de recheio, junto com o medo da torta não crescer! Dae bateu aquele medo de não prestar nada e todo mundo ter que ficar com o ovo frito mesmo de almoço, mas, a torta cresceu! \o/ mas não o suficiente, fcou abatumada mas gostosa, e todo mundo comeu! e tenho certeza que amanha os ultimos pedaços serão disputados a tapa! aaeee!!! \o/ Mas como brasileiro não desite nunca, vou tentar denovo! dae vai ficar muito melhor!! ;)

E sobre uma vida feliz, é como diz a canção lá de cima, "é melhor ser alegre que ser triste, alegria é melhor coisa que existe"; A vida não ta facil mermão, mas adianta ficar emburradin num canto?? Claro que não! O jeito é levantar a cabeça, e sorrir, por que sempre terá pertinho de você pessoas bacanas e especiais, que lhe darão força para seguir em frente, como também com certeza, eu posso dar força pra alguém seguir em frente também. E de passinho em passinho a gente vai muito longe, até conseguir realizar nossos sonhos e vontades!!

____

* Beijo especial pra Jackou que tá de níver!!

** E um vivaaa, especial graças ao cancelamento da telemensagem!! Ainda bem que Deus existe! rs!

domingo, janeiro 28, 2007

Aloha!!



Na língua havaiana Aloha significa muito mais do que "alô" e "adeus" ou "amor" . Seu significado maior é: compartilhar (alo) com alegria (oha) da energia da vida (ha) no presente (alo)”.


Mas aqui em Foz do Iguaçu, o significado é um pouquinho diferente!




Aloha - Foz do Iguaçu - sinônimo de Baladinha, pelo menos pra mim, ué!

Lógico, eu lá toda inocente pensando, olha abriu mais um barzinho, Oba! Vamos lá botar as conversas em dia e escutar uma música bacana! Mas não é bem assim que a coisa funciona!!
vamos começar de uma forma organizada, a discorrer sobre o assunto:

~> Primeiro, o lugar tem uma aparência bacana, mas não tem estacionamento. Dae pra conseguir estacionar o carro no estacionamento deles, é necessário chegar muito, muito cedo. O que não foi o nosso caso. Então tivemos que estacionar longinho.

~> Segundo, ninguém que trabalha lá deixava a gente ficar onde queria, primeiro, mandaram a gente ir mais pro lado, porque tava interronpendo a passagem, então era pra ficarmos na fila. Dae como ficar na fila é um tédio só, embalamos logo num assunto super interessante, até que um segurança, veio novamente cutucando a gente, pra gente parar de falar e prestar atenção na fila que já tinha andado. Dae como se não bastasse isso, depois que pegamos nossos respectivos cartõezinhos, e ficamos ali paradinhas conversando sobre os mesmos, o segurança chato da p** mandou a getn sair do lugar de novo e ir mais pro ladinho, por que estavamos no caminho! ¬¬

~> Terceiro, é quase impossivel você conseguir uma mesa assim logo de cara! E quando finalmente consegue, e se embala num papo divertido com suas amigas, ficam filmando vocês, por que aparentemente é a unica mesa da região que contém, pessoas que estão rindo esponteamente. Por que afinal, é a novidade da cidade, se existe alguma coisa que seja cool, pode ter certeza que hoje, pra muitas pessoas esse lugar chama-se Alohaa! Então por mais que aquele lugar fosse um tédio as pessoas iriam tentar dançar como a música, pra mostrar, ou tentar mostrar, uau! como é divertido aqui! rs!

Mas chega de falar da vida alheia, ou melhor do negócio alheio... Afinal, tem muita gente que vai lá gosta e se diverte!
Mas não é bem o meu caso, descobri, na verdade só confirmei, que gosto mesmo é de Bar, daqueles que tem um monte de mesinhas e você fica lá na tua, sussegado, conversando com quem você bem entende, e o melhor é que ninguém vem te cutucar pra você sair de lá, por que ta atrapalhando a passagem dos outros!
Eu gosto é de boteco, por que quando você enjoa da conversa de um, sempre tem um conhecido, logo ali, disposto a jogar um pouco de conversa fora com você.
Por que em lugares assim, a música não é extremamente alta, ao ponto de você ter que berrar na orelha de alguém, o comentário que você quer fazer, e depois de berrar, você olha, pra cara da pessoa, e ela faz aquela cara de pastel de vento, mostrando que não entendeu nada do que você falou! E dae lá vai você repetir mais umas 2 vezes, por que a pessoa não entede, dae você acaba desistindo de falar com alguém, por que afinal, ninguém te escuta mesmo!

É por isso que eu digo um dia vou ter uma clínica, um bar, e um trailler de lanche bem na frente! Dae fico rica e me divirto também!!!

Mas agora, chega de xurumelas!!

terça-feira, janeiro 23, 2007

Vamos fugir, deste lugar, baby...


Ah, o google imagens, não é mais a mesma coisa de antes, não se acha mais todas as fotos possíveis e imaginaveis, que se busca lá, só eu sei que eu procurei um montão uma foto de um carinha sentado na beira da estrada, com uma plaquinha na mão de papelão escrita 'Qualquer lugar'. Mas como não achei, resolvi por essa mesmo que é bastante divertida também. Mas, não é sobre fotos que vim falar hoje aqui.

É sobre uma coisa que todo mundo precisa, já precisou, ou um dia ainda vai precisar, chama-se carona. Conhece?

Pois é, eu sou uma pessoa que muitas vezes já precisei dela, e ainda preciso, até o dia eu que eu tiver meu carro, e dae poderei dar carona também! rs! mas enquanto isso...

Uma coisa que já comentei algumas vezes por aqui, é o meu desejo de viajar de mochilão por ai, mundo a fora. Numa aventura, guiada pelo destino e a vontade de conhecer os lugares por ae... Então como tenho também o costume de ficar pesquisando coisas inuteis, ou não tão inutes assim, achei um site fantárdico. Trata-se de um site para viajantes, eis o endereço, pra possiveis interessados, http://www2.uol.com.br/oviajante/carona.htm .

O site é bastante interessante, e util, pois da espaço para caroneiros e mororistas. Foi criado por um publicitário, que achou que com 20 e poucos anos ele era muito jovem para ficar trancafiado num escritório usando gravata. Então do nada resolveu largar tudo, tudo mesmo, pai, mãe, emprego e namorada, para viajar para a Europa, lavar muitos e muitos pratos e também se divertiri horrores. [ parênteses breve altamente infomativo para 2 leitoras especificas, aih das univerítárias, em publicidade, se do nada resolverem largar tudo e resolver sair por ae conhecendo o mundo a fora e não me carregarem junto, hãn, mesmo que eu tenha que largar todos os meus pacientes, entenderam??? rs! ] voltando, ele largou tudo e foi feliz por algum tempo, voltou ao Brasil e arrumou outro emprego, mas ainda se achava muito jovem pra ficar trancafiado num escritório usando gravata, e mais uma vez largou TUDO de novo e foi ser feliz conhecendo mais um pedaço desse mundão de meu Deus. E quando voltou novamente desisitiu finalmente das gravatas e resolveu montar um site, o que esta citado logo acima, muito util a futuros e sonhadores mochileiros como eu.

Mas enquanto eu não tenho que ficar trancafiada dentro de uam clinica, ou algum hospital, o que me deixaria muito feliz hoje, eu fico com as caronas mais básicas, restritas dentro de um municipio apenas, ou a fronteira de um país vizinho. Mas um dia, eu enjoo das minhas roupas brancas de faculdade, e futuramente de fisioterapeuta, e largo tudo pra viajar de mochila por ae... o/

Alguém se arrisca a ir junto na excursão? rs!

quarta-feira, janeiro 17, 2007

Sobre 2 coisas que nunca mudam, nem mudarão...


Então, eis a primeira coisa que nunca muda, e nunca mudará, a malfada gripe. E diga-se de passagem tomou conta de mim nesses ultimos dias. tanto é que estou quase me vendo assim no espelho. Tamanho o chafariz que virou o meu nariz! rs! Esta é mais uma das fazes da gripe. Mas, ja ganhei um xarope, que me da um sono, que só vendo. Então antes que eu caia em sono profundo na frente do computador, vamos tratar da segunda coisa que nunca, nunquinha muda!!!






Vamos ver se vocês adivinham do que estou falando, vou colocar algumas dicas aqui!

- É um seriado-novela que está no ar, a mais de 10 anos;

- A história de base é praticamente a mesma, durante todos esses anos;

- Sempre aparecem caras novas, outras nem tanto;

- E a maioria dessas caras novas, continuam aparecendo depois em outras atrações.

Descobriram???




é claro que eu to falando da malhação né minha gente!

Então, desde que eu tinha uns 8, 9 anos eu assisto malhação, na verdade assistia, porque hoje, só vejo nas férias! Mas também isso pouco importa, pois se você assiste os primieros capitulos da nova temporada, você ja consegue prever o que vai acontecer durante todo o ano. No caso, quem será a mocinha, e o mocinho, que se apaixonarão perdidamente, num simples olhar, ou esbarrão. Dae logico que o ex-futuro-atual namorado da mocinha, vai sentir muita raiva e vai seunir a vilã, que por acaso assim, também é apaixonadissima pelo mocinho. E assim, muitas armações serão feitas para impedir o amor dos mocinhos protagonistas.

Não importa quanto tempo passe, quantas gerações de adolescentes, e de novos atores, que são tão artificias na primeira semana, mas depois até que tentam pegar o jeito. Não importa tudo isso. Malhação sempre vai fazer sucesso na vida dos adolescentes, seja pelo galã, ou pela roupa bacana que a protagonista usa. Pela trilha sonora, que vai levantar uma banda, do anonimato para o estrelato. uia, rimou! E acho que sempre que eu estiver parada sem fazer nada, vou acabar dando uma olhada em malhação, nem que seja pra reclamr que a histórinha principal ainda não mudou!